Campanha contra pólio e sarampo é prorrogada até dia 14 de setembro

/ / Notícias

Os municípios que ainda estão abaixo da meta de vacinar, pelo menos, 95% das crianças de um a cinco anos contra pólio e sarampo terão mais 15 dias para ofertar as duas vacinas na rede pública de saúde. O Ministério da Saúde prorrogou até dia 14 de setembro a Campanha Nacional de Vacinação.

A recomendação é que estados e municípios façam busca ativa para garantir que o público-alvo da campanha seja vacinado. Foram aplicadas mais de 19,7 milhões de doses das vacinas. A Campanha deste ano é indiscriminada, por isso, todas as crianças nessa faixa etária devem se vacinar, independentemente da situação vacinal.

Em todo o país, foram aplicadas mais de 19,7 milhões de doses das vacinas (aproximadamente 9,8 milhões de cada). A Campanha deste ano é indiscriminada, por isso, todas as crianças nessa faixa etária devem se vacinar, independente da situação vacinal.

Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina na vida serão vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a gotinha (Vacina Oral Poliomielite – VOP).

Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independentemente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.

O Ministério da Saúde oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao todo, são 19 para combater mais de 20 doenças, em todas as faixas etárias. Por ano, são cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos distribuídos em todo o País.

Casos

Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos e 6.975 permanecem em investigação. Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no País é o mesmo que circula na Venezuela, que enfrenta um surto da doença desde 2017.

Alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (2), Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2), Pernambuco (2) e Pará (2). O Ministério da Saúde permanece acompanhando a situação e prestando o apoio necessário aos estados.

Até o momento, no Brasil, foram confirmados 7 óbitos por sarampo, sendo 4 óbitos no estado de Roraima (3 em estrangeiros e 1 em brasileiro) e 3 óbitos no estado do Amazonas (todos brasileiros, sendo 2 do município de Manaus e 1 do município de Autazes).

Para mais informações, acesse a página especializada sobre vacinação no portal do Ministério da Saúde (clique aqui).

Fonte e foto: Ministério da Saúde.